terça-feira, 28 de agosto de 2012

Clarice na Cabeceira

"Sou uma feroz entre os ferozes seres humanos - nós, os macacos de nós mesmos, nós, os macacos que idealizaram tornarem-se homens, e esta é também a nossa grandeza. Nunca atingiremos em nós o ser humano: a busca e o esforço serão permanentes. E quem atinge o quase impossível estágio de Ser Humano, é justo que seja santificado. 
Porque desistir de nossa animalidade é um sacrifício". (A Morte da Baleia, Clarice Lispector)

CLARICE NA CABECEIRA: CRONICAS-TERESA MONTERO (ORG.)

Comecei a ler Clarice ainda muito nova, 17 anos, por influência de uma antiga paixão proibida (ele era gay e namorava um amigo de mamãe, mas isso eu só vim saber anos depois). Aliás, devo muito de tudo que aprendi nesse tempo à esse cara, enfim...

Nunca li os mais lidos (A hora da Estrela, por exemplo). Comecei pela Paixão Segundo G. H. Achei muito doido. Nesse mesmo tempo esse mesmo cara me apresentou Caio F. Na época eu não entendia muito bem o que Caio dizia. Eu achava tão bonito ele lendo pra mim os contos, que mal prestava atenção nos textos...

O livro que terminei de ler hoje de Clarice me surpreendeu, sinceramente. Li coisas tão lindas. Algumas vezes me encontrei neles. O texto que li hoje não foi diferente. É a penúltima crônica da coletânea.

"[...] detesto a morte. Deus o que nos prometeis em troca de morrer? Pois o céu e o inferno nós já os conhecemos - cada um de nós em segredo quase de sonho já viveu um pouco do próprio apocalipse. E a própria morte". (Morte de Uma Baleia, Clarice Lispector)

Wendy.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Fome de tudo

Pqaaaezuajavhynsezn8eslqhuhk3iagzit4jx6nxtvgc_6mt8wkeuobb0aeukwc5jn1hpsm5qgfothfnzujnvjmvaeam1t1ulso83hqrl5fupbperlhkg_tsgmu%25252520copy_large

Vontade de comida.
Em dias assim, tento preencher a inadequação com o prazer que a comida me traz.
Segundo vovó dizia, gente como a gente não tem fome, tem mesmo é vontade de comer.
A primeira vontade do dia foi de café-com-leite (bem quente) e queijo mussarela (gelado).
Pouco antes do almoço fome de banana milanesa.
Doce de coco, Clarice Lispector, brigadeiro, bolo com glacê.

Hoje eu comeria, mais do que nunca, todos os chocolates do mundo.

Me contentei com uma trufa de brigadeiro por preguiça de escolher outro sabor.

Wendy.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

O que se espera que aconteça


Angeldanboda_large


Em pé, arrancando com as curtas unhas figurinhas coladas no guarda-roupa, você percebe: o tempo acabou há 20 minutos. Não. Foi antes e era tarde demais: uma semana não tinha como se fazer voltar.

As portas todas pareciam fechadas e um desespero te impedia de sumir. Tudo que você precisava fazer era se preservar. Guardar pra você mesmo toda a culpa por ter agido fora do tempo certo. Isso era pedir demais. Desumano, injusto, quase impossível.

Mesmo assim, você fez: Sumiu. 
Os minutos pareciam anos, dias inteiros e semanas se passaram sem que você percebesse. 
Aí, um dia a fome voltou. Uma manhã você despertou de um sono profundo. Tudo parecia finalmente ter voltado à normalidade. 

Nesse dia, seu telefone tocou. A voz era inconfundível. Você sabia quem era e sabia o que queria. Era perfeito sentir-se bem. Foi aí que a voz falou: “Tô feliz que você esteja melhor, mas tô bem agora...”. Você sabia que era um adeus. Mas agora era indiferente.

Desligou com um sorriso tranqüilo: “Agora tanto faz seu bem-estar, meu amor”. Você estava VERDADEIRAMENTE bem. O vazio deu lugar à paz.

E o melhor de tudo: você estava longe da mediocridadezinha da vida comum.

Wendy.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

I Love You Phillip Morris & Nome Próprio [filmes]

As coisas que tem me acontecido são boas, leves e me trazem paz.
O que não tem servido pra isso, eu tento ignorar.

Passar um fim de semana longe de tudo e perto dele vai ser tão bom...

Estávamos precisando.

O dia foi calmo, então, vai dar pra falar de dois filmes que vi recente:

imagem
Ano: 2009
O GOLPISTA DO ANO: Bem, eu já falei do tanto que odeio essas traduções ridículas que eles tentam nos enfiar goela abaixo, aqui, no Brasil. Sempre que vejo um filme com Jim Carrey eu lembro da minha irmã Ruiva. As primeiras coisas que ouvi falar desse filme foi que 1º Jim Carrey era gay e 2º Rodrigo Santoro era seu namorado, mas a participação do Santoro é até bem pequenininha.
.  
Aliás, depois que o Ewan McGregor aparece, faz até a atuação de todo mundo parecer tão amadora... Eu tinha esquecido como sou mega-fã desse cara! Tanto faz se ele se vendeu pra Hollywood quando passou a fazer filmes como Guerra nas Estrelas. Sinceramente, ele chegou a me convencer que era gay, só de ver a atuação no filme. Cada movimento, milimetricamente estudado. Perfeito. Amei. Passei a amar filmes baseadas em histórias reais. Uma mania recente. Faz parecer que tem vidas que valem filmes! E tem mesmo.. Muito massa esse. Gostei muito e recomendo. (Vi dublado, mesmo assim, RECOMENDO!!)



Ano: 2008

NOME PRÓPRIO: Eu tinha tudo pra gostar desse filme. Fazia tempo que estava em minha lista de filmes que eu precisava ver. Filminho nacional, sempre é tão bem vindo. Mas gostei não. Bem, pra quem quer ver a Leandra Leal (lindíssima, eu sei) peladinha da silva, nem precisa esperar Playboy nem nada. Nem sei porque a foto de divulgação aparece ela tão desfocada. Ela fica pelada o filme inteiro. Num gosto muito desse tipo de exposição pra chamar atenção pra outra coisa. Perde o sentido. Fala de Camila, uma blogueira inconsequente e quase delinquente. Nunca está satisfeita nem sabe bem o que quer. Não entendo como alguém desempregado tem dinheiro pra bancar bebida e cigarro o tempo todo. Isso, de início já me cansou. Os textos do filme também achei todos muito batidos, e forçados. Palavras de efeito para parecer poesia. Ah, vá ler Caio F. que é melhor!! Filme pra boy* ou pra quem é muito fã da Leandra. Gostei não. Serviu pra matar a curiosidade geminiana, e só. [NÃO RECOMENDO]

Ah, vi o filme num link que uma amiga postou no FB: Filmes Nacionais no Youtube RECOMENDOOO!! 

* Boy = aqui em Natal/RN, é chamado de "boy" pessoas adolescentes, ou que se comportam como tal.

Wendy.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Monster


Ano: 2003
- "Com amor, tudo se consegue", "Tudo tem seu lado bom", "A fé move montanhas", "O amor sempre vence no final", "Tudo acontece por uma razão", "Enquanto houver vida, há esperança"... Bom... eles precisam te dizer alguma coisa. (Aileen Wuornos)
Monstro-2004-5_large

Fazia tempo que eu queria ver esse filme. Diziam ser do tipo que você vê e fica perturbado pro resto da vida. Eu achei bem supercinezinho, pra ser sincera. Nada demais, mas preciso dizer que o filme te prende do começo ao fim. A interpretação da Charlize Theron está IMPRECÁVEL. Isso rendeu pra ela o Oscar de melhor atriz no ano de 2008. Pra contrabalancear, a Christina Ricci está com todas as caras e bocas da Wandinha Addams - como sempre. Eu cheguei a ver a Natalie Portman interpretando a personagem da Selby, interpretada pela Cristina "Addams", aí sim, o filme estaria perfeitamente representado. Enfim...

Conta a história da suposta primeira serial killer do sexo feminino dos E.U.A: Aileen Wournos. Li num blog que a Charlize reaprendeu a andar, a se movimentar, a falar. Tudo nela era a própria Aileen. Ela está irreconhecível!
20090308052437_large
- "Tudo que a gente precisa é de amor e de fé em nós mesmos". A ideia é boa, mas não funciona bem assim. Mas foi melhor ouvir uma mentira do que saber a verdade aos 13 anos. (Aileen Wuornos)


Algumas coisas ditas no filme pareciam serem ditas à mim, ou por mim. Houve um tempo em que eu fui muito otimista. Muito mesmo. Acreditava que coisas fantásticas me aconteceriam por pura sorte. Como passar em um concurso sem estudar muito, ou conhecer o homem perfeito&rico&solteiro&apaixonado dobrando a esquina, numa esbarrada ao acaso, ou ser descoberta por escrever coisas como ninguém ou algum dom que eu mesma nem sabia que tinha. Daí, um dia abro os olhos, e percebo que não era bem assim. Nunca seria assim.

Isso mexeu comigo.
Isso, no filme, mexeu comigo.

Recomendo.

Wendy.



segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Heleno


Ano: 2012


Vi ontem. Fodástico. Impressionante atuação do Rodrigo Santoro (como sempre!!) Filmes daqueles de te deixar sequelada. E olha que nem gosto muito de futebol. Aliás, gosto nada de futebol. Precisei ver 3 episódios de Dois Homens e Meio pra dessequelar. E nem resolveu. RECOMENDO.

Wendy.