sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Aprendendo com Syrio

"O coração mente e a cabeça usa truques conosco, mas os olhos veem a verdade. Olhe com os olhos. Ouça com os ouvidos. Saboreie com a boca. Cheire com o nariz. Sinta com a pele. É então, depois, que chega o momento de pensar e de, assim, conhecer a verdade" (GOT, Syrio, p. 377)
***
"O medo golpeia mais profundamente que as espadas" (GOT, p. 379) 


Existem personagens que surpreendem. Syrio é um deles. As coisas que ele ensinou pra Arya também ensinou pra mim. Isso de ver o que tem que ser visto é tão búdico... 

O difícil é "ver" o que tem que ser visto na hora que se precisa.

Wendy.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

O Inverno está chegando...

"- Como quer morrer, Tyron, filho de Tywin?
 - Na minha cama, com a barriga cheia de vinho e meu membro na boca de uma donzela, aos  oitenta anos de idade". (Tyron Lannister, p. 326)
 ***
"Se amigos podem se transformar em inimigos, inimigos podem se tornar amigos" (Cercei Lannister, p. 345)
*** 
"Quando se joga o jogo dos tronos, ganha-se ou morre. Não existe meio-termo". (Cercei Lannister, p. 346) 

O Trono

Tudo começou em uma noite dentro do ônibus voltando pra casa. Do meu lado, um garoto de mais ou menos 19 anos tirou da mochila um livro impressionantemente grande. Enorme. Aquilo me chamou a atenção. Alguns amigos (Ninoca e Milhouse), já haviam comentado por meio de blog ou em alguma conversa algo sobre o livro em questão e a série da tv. Mas ao ver alguém tão magrinho, tão tarde da noite, dentro de um ônibus relativamente cheio, levando algo tão pesado pra ler... aguçou fodidamente minha curiosidade.

Começou minha saga: eu precisava do primeiro livro. Sempre assim: primeiro ler (os livros) depois ver (as temporadas).

Os meus personagens preferidos: Dany Targarien, Tyron Lannister, Jon Snow, Aria Stark e Bran Stark! Já anseio em vê-los na versão para TV!

Estou apaixonada. Adoro histórias medievais e.. se até a Marion Zimmer Bradley elogiou.. vale a pena ler!

Wendy.







segunda-feira, 5 de novembro de 2012

01 de novembro de 2012

E hoje encerro mais um ciclo em minha vida.

É tão raro.. geralmente desisto das coisas, perco o interesse.. mas dessa vez.. houveram motivações que fizeram valer a pena:

Meu sonho de um dia ser muito boa em algo que sei que sou capaz: trabalhar com literatura, poder motivar futuros leitores; 
Poder dar uma melhor qualidade de vida pro meu filho Davi; 
Agradecer o esforço de três anos de patrocín
io do curso da minha mãe Miriam Medeiros eu não teria como fazer isso sem ela!;
Dar orgulho pros meus irmãos Maisy SoutoSan Diogo Lima,Juliana Freitas, Luciana Freitas e também para os amigos que acreditam em mim: Vinicius DantasRobson LuizLuara Oliveira,Carlos EnriqueNatasha CastilhoMara Rafaele.

Hoje, às 13h, começa a apresentação do meu TCC.
Que venha a pós! =}





Wendy

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Frio

Tô na sala do chefe. Ele falando com o sogro ao telefone. Eu sentada na mesa ao lado digitando uma petição que ele dita (antes de atender a ligação).

Morrendo de frio. Garganta não passa mais nem água. Dor no corpo.
Com febre, certamente. Foda qdo se entende do corpo. Isso deve ser coisa da idade.

Sonhando com minha rede, o fofuxo (pasme!) e Dr. House.
Sonhando mais ainda com Davi bem quietinho vendo tv comigo.
Sonhando mais que mais ainda com mamãe me levando uma sopinha.(sonho impossível).

Uma hora e quinze minutos pra ir embora.

Wendy.

p.s. Crise de amidalite.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Urgências

E em um dia as coisas mudam tudo outra vez.

Fruto do meu querer acima das outras necessidades.
Fruto da minha ingenuidade inconsequente.

Mas começo a perceber coisas mais que urgentes:
- fazer algo que me tire da condiçãozinha medíocre de peninha por ser quem sou (e isso começa com uma especialização ano que vem, o que irá me deixar DE FATO apta a passar num concurso em minha área);
- voltar a fazer diário escrito. URGENTE.
- não desistir da academia. não desistir de ser feliz.
- ser uma boa mãe. aprender isso.

Começo também a sentir o peso cármico das minhas escolhas:
- Praticar meditação diariamente.

Eu não sou o que sou.
Tudo isso é ilusório e o meu ser é livre pra mudar quando algo me desagradar e desagradar o meu espírito:
- Praticar essa verdade.

Wendy.

p.s. Lendo Guerra dos Tronos. Apaixonada por Dany Targarien.
p.s.2. Ouvindo Gotye.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Noivo Neurótico, Noiva Nervosa [Filme]

Ano: 1977


Comecei a ver esse filme há quase uma semana. Interessante como as histórias de amor se dão por pequenas coisas cotidianas. Pequenas loucuras do dia-a-dia. A única coisa que realmente importa no relacionamento é justamente "relacionar-se". O costume é mais forte que o amor. Ou quase a mesma coisa. Dá no mesmo. A gente vai ficando... Como na piada de psicanalista do Wood Allen:

"o cara chega no psicanalista e diz: 'Doutor, meu irmão tá maluco, acha que é uma galinha!', daí o doutor diz: 'Ora essa!! Interne-o!'. 'Não posso. Preciso dos ovos!'"

É isso mesmo, Wood. A gente precisa deles. Mesmo sabendo que as vezes só estão lá pela loucura.

Filme doido. Queria ter visto sem sono. RECOMENDO.

Ah, o link do filme LEGENDADO (importante), AQUI!!

Wendy.

p.s. Estou procurando Felicity no youtube pra ver. De repente, saudades de 1998!!

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Pecados Inocentes [Filme]


Ano: 2007

04/09: Sou muito fã da Julianne Moore, desde Cegueira. Mas esse filme, acho que entendi direito não. Bem, conta a história real da Barbara Daly, que foi assassinada pelo filho Antony Baekeland. Além de manter com ele uma relação incestuosa. Okay, isso renderia um bom roteiro, certo? Mas o filme deixa muitas lacunas. Talvez numa tentativa de amenizar os fatos. Acontece que não foi uma boa estratégia. A trama parece confusa. É preciso que se tenha boa vontade - ao invés de inferir corretamente - para entender o que está acontecendo. Fraquinho. Não recomendo.

Barbara Daly e Antony Baekeland
De qualquer forma, link do filme legendado aqui.

Wendy

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Clarice na Cabeceira

"Sou uma feroz entre os ferozes seres humanos - nós, os macacos de nós mesmos, nós, os macacos que idealizaram tornarem-se homens, e esta é também a nossa grandeza. Nunca atingiremos em nós o ser humano: a busca e o esforço serão permanentes. E quem atinge o quase impossível estágio de Ser Humano, é justo que seja santificado. 
Porque desistir de nossa animalidade é um sacrifício". (A Morte da Baleia, Clarice Lispector)

CLARICE NA CABECEIRA: CRONICAS-TERESA MONTERO (ORG.)

Comecei a ler Clarice ainda muito nova, 17 anos, por influência de uma antiga paixão proibida (ele era gay e namorava um amigo de mamãe, mas isso eu só vim saber anos depois). Aliás, devo muito de tudo que aprendi nesse tempo à esse cara, enfim...

Nunca li os mais lidos (A hora da Estrela, por exemplo). Comecei pela Paixão Segundo G. H. Achei muito doido. Nesse mesmo tempo esse mesmo cara me apresentou Caio F. Na época eu não entendia muito bem o que Caio dizia. Eu achava tão bonito ele lendo pra mim os contos, que mal prestava atenção nos textos...

O livro que terminei de ler hoje de Clarice me surpreendeu, sinceramente. Li coisas tão lindas. Algumas vezes me encontrei neles. O texto que li hoje não foi diferente. É a penúltima crônica da coletânea.

"[...] detesto a morte. Deus o que nos prometeis em troca de morrer? Pois o céu e o inferno nós já os conhecemos - cada um de nós em segredo quase de sonho já viveu um pouco do próprio apocalipse. E a própria morte". (Morte de Uma Baleia, Clarice Lispector)

Wendy.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Fome de tudo

Pqaaaezuajavhynsezn8eslqhuhk3iagzit4jx6nxtvgc_6mt8wkeuobb0aeukwc5jn1hpsm5qgfothfnzujnvjmvaeam1t1ulso83hqrl5fupbperlhkg_tsgmu%25252520copy_large

Vontade de comida.
Em dias assim, tento preencher a inadequação com o prazer que a comida me traz.
Segundo vovó dizia, gente como a gente não tem fome, tem mesmo é vontade de comer.
A primeira vontade do dia foi de café-com-leite (bem quente) e queijo mussarela (gelado).
Pouco antes do almoço fome de banana milanesa.
Doce de coco, Clarice Lispector, brigadeiro, bolo com glacê.

Hoje eu comeria, mais do que nunca, todos os chocolates do mundo.

Me contentei com uma trufa de brigadeiro por preguiça de escolher outro sabor.

Wendy.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

O que se espera que aconteça


Angeldanboda_large


Em pé, arrancando com as curtas unhas figurinhas coladas no guarda-roupa, você percebe: o tempo acabou há 20 minutos. Não. Foi antes e era tarde demais: uma semana não tinha como se fazer voltar.

As portas todas pareciam fechadas e um desespero te impedia de sumir. Tudo que você precisava fazer era se preservar. Guardar pra você mesmo toda a culpa por ter agido fora do tempo certo. Isso era pedir demais. Desumano, injusto, quase impossível.

Mesmo assim, você fez: Sumiu. 
Os minutos pareciam anos, dias inteiros e semanas se passaram sem que você percebesse. 
Aí, um dia a fome voltou. Uma manhã você despertou de um sono profundo. Tudo parecia finalmente ter voltado à normalidade. 

Nesse dia, seu telefone tocou. A voz era inconfundível. Você sabia quem era e sabia o que queria. Era perfeito sentir-se bem. Foi aí que a voz falou: “Tô feliz que você esteja melhor, mas tô bem agora...”. Você sabia que era um adeus. Mas agora era indiferente.

Desligou com um sorriso tranqüilo: “Agora tanto faz seu bem-estar, meu amor”. Você estava VERDADEIRAMENTE bem. O vazio deu lugar à paz.

E o melhor de tudo: você estava longe da mediocridadezinha da vida comum.

Wendy.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

I Love You Phillip Morris & Nome Próprio [filmes]

As coisas que tem me acontecido são boas, leves e me trazem paz.
O que não tem servido pra isso, eu tento ignorar.

Passar um fim de semana longe de tudo e perto dele vai ser tão bom...

Estávamos precisando.

O dia foi calmo, então, vai dar pra falar de dois filmes que vi recente:

imagem
Ano: 2009
O GOLPISTA DO ANO: Bem, eu já falei do tanto que odeio essas traduções ridículas que eles tentam nos enfiar goela abaixo, aqui, no Brasil. Sempre que vejo um filme com Jim Carrey eu lembro da minha irmã Ruiva. As primeiras coisas que ouvi falar desse filme foi que 1º Jim Carrey era gay e 2º Rodrigo Santoro era seu namorado, mas a participação do Santoro é até bem pequenininha.
.  
Aliás, depois que o Ewan McGregor aparece, faz até a atuação de todo mundo parecer tão amadora... Eu tinha esquecido como sou mega-fã desse cara! Tanto faz se ele se vendeu pra Hollywood quando passou a fazer filmes como Guerra nas Estrelas. Sinceramente, ele chegou a me convencer que era gay, só de ver a atuação no filme. Cada movimento, milimetricamente estudado. Perfeito. Amei. Passei a amar filmes baseadas em histórias reais. Uma mania recente. Faz parecer que tem vidas que valem filmes! E tem mesmo.. Muito massa esse. Gostei muito e recomendo. (Vi dublado, mesmo assim, RECOMENDO!!)



Ano: 2008

NOME PRÓPRIO: Eu tinha tudo pra gostar desse filme. Fazia tempo que estava em minha lista de filmes que eu precisava ver. Filminho nacional, sempre é tão bem vindo. Mas gostei não. Bem, pra quem quer ver a Leandra Leal (lindíssima, eu sei) peladinha da silva, nem precisa esperar Playboy nem nada. Nem sei porque a foto de divulgação aparece ela tão desfocada. Ela fica pelada o filme inteiro. Num gosto muito desse tipo de exposição pra chamar atenção pra outra coisa. Perde o sentido. Fala de Camila, uma blogueira inconsequente e quase delinquente. Nunca está satisfeita nem sabe bem o que quer. Não entendo como alguém desempregado tem dinheiro pra bancar bebida e cigarro o tempo todo. Isso, de início já me cansou. Os textos do filme também achei todos muito batidos, e forçados. Palavras de efeito para parecer poesia. Ah, vá ler Caio F. que é melhor!! Filme pra boy* ou pra quem é muito fã da Leandra. Gostei não. Serviu pra matar a curiosidade geminiana, e só. [NÃO RECOMENDO]

Ah, vi o filme num link que uma amiga postou no FB: Filmes Nacionais no Youtube RECOMENDOOO!! 

* Boy = aqui em Natal/RN, é chamado de "boy" pessoas adolescentes, ou que se comportam como tal.

Wendy.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Monster


Ano: 2003
- "Com amor, tudo se consegue", "Tudo tem seu lado bom", "A fé move montanhas", "O amor sempre vence no final", "Tudo acontece por uma razão", "Enquanto houver vida, há esperança"... Bom... eles precisam te dizer alguma coisa. (Aileen Wuornos)
Monstro-2004-5_large

Fazia tempo que eu queria ver esse filme. Diziam ser do tipo que você vê e fica perturbado pro resto da vida. Eu achei bem supercinezinho, pra ser sincera. Nada demais, mas preciso dizer que o filme te prende do começo ao fim. A interpretação da Charlize Theron está IMPRECÁVEL. Isso rendeu pra ela o Oscar de melhor atriz no ano de 2008. Pra contrabalancear, a Christina Ricci está com todas as caras e bocas da Wandinha Addams - como sempre. Eu cheguei a ver a Natalie Portman interpretando a personagem da Selby, interpretada pela Cristina "Addams", aí sim, o filme estaria perfeitamente representado. Enfim...

Conta a história da suposta primeira serial killer do sexo feminino dos E.U.A: Aileen Wournos. Li num blog que a Charlize reaprendeu a andar, a se movimentar, a falar. Tudo nela era a própria Aileen. Ela está irreconhecível!
20090308052437_large
- "Tudo que a gente precisa é de amor e de fé em nós mesmos". A ideia é boa, mas não funciona bem assim. Mas foi melhor ouvir uma mentira do que saber a verdade aos 13 anos. (Aileen Wuornos)


Algumas coisas ditas no filme pareciam serem ditas à mim, ou por mim. Houve um tempo em que eu fui muito otimista. Muito mesmo. Acreditava que coisas fantásticas me aconteceriam por pura sorte. Como passar em um concurso sem estudar muito, ou conhecer o homem perfeito&rico&solteiro&apaixonado dobrando a esquina, numa esbarrada ao acaso, ou ser descoberta por escrever coisas como ninguém ou algum dom que eu mesma nem sabia que tinha. Daí, um dia abro os olhos, e percebo que não era bem assim. Nunca seria assim.

Isso mexeu comigo.
Isso, no filme, mexeu comigo.

Recomendo.

Wendy.



segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Heleno


Ano: 2012


Vi ontem. Fodástico. Impressionante atuação do Rodrigo Santoro (como sempre!!) Filmes daqueles de te deixar sequelada. E olha que nem gosto muito de futebol. Aliás, gosto nada de futebol. Precisei ver 3 episódios de Dois Homens e Meio pra dessequelar. E nem resolveu. RECOMENDO.

Wendy.

segunda-feira, 30 de julho de 2012

De vidro

Glass_20heart_4b7c4d29208f1_large

Em algum momento fizeram besteira em minha criação: meu coração e espírito são feitos de vidro.
Eles colam, conseguem conviver com alguns atropelos, falhas e mágoas.
Mas nunca superam.

É, sou daquele tipo de gente que não supera.
Bem, acho que é culpa desse material errado que usaram em mim.

Eu nunca sinto raiva, mas também nunca perdoo.
Ainda bem que consigo conviver com pessoas que em algum momento me machucaram.
E até vejo que é graças à elas que sou quem sou.

Estou tentando ver aí um transplante de coração.
E outro de alma.

Até lá, vou evitando pessoas que possam me magoar.
Viver com o coração e alma colados não é a mesma coisa de tê-los inteiros.

Wendy.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Em reforma.

Tumblr_m3piferkn71r1u1ulo1_500_large
Ando confusa, como sempre.
Mas dessa vez cansei.
Cansei de me meter em encrencas.
Perdeu a graça.
Tenho um código de ética e só preciso achar um jeito de executá-lo.
Arrumei umas metas nem tão fáceis de cumprir, mas confio no objetivo.
Quando eu terminar a minha pequena reforma ainda serei eu.
Só que diferente.

Wendy.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Coisas para as quais eu nasci.

‎"Há três coisas para as quais eu nasci e para as quais eu dou minha vida. Nasci para amar os outros, nasci para escrever, e nasci para criar meus filhos. O "amar os outros" é tão vasto que inclui até perdão para mim mesma, com o que sobra". 


Clarice Lispector e seus filhos. (via @juniormilerio)

"Quanto aos meus filhos, o nascimento deles não foi casual. Eu quis ser mãe. Meus dois filhos foram gerados voluntariamente. Os dois meninos estão aqui, ao meu lado. Eu me orgulho deles, eu me renovo neles, eu acompanho seus sofrimentos e angústias, eu lhes dou o que é possível dar. Se eu não fosse mãe, seria sozinha no mundo. Mas tenho uma descendência e para eles no futuro eu preparo meu nome dia a dia. Sei que um dia abrirão as asas para o voo necessário, e eu ficarei sozinha. É fatal, porque a gente não cria filhos para a gente, nós os criamos para eles mesmos. Quando eu ficar sozinha, estarei seguindo o destino de todas as mulheres".



Clarice Lispector In. As três experiências.

Meu filho Davi (hoje com 8 anos) também não foi fruto de algo casual. Não fosse por ele, nada hoje faria muito sentido...

Wendy.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Vantagens de ser bobo:

Para Milhouse:
320688_129889183782147_100002831994648_126916_252245874_n_large
- O bobo, por não se ocupar com ambições, tem tempo para ver, ouvir e tocar o mundo.
- Os espertos estão sempre atentos às espertezas alheias que se descontraem diante dos bobos, e estes os veem como simples pessoas humanas.
- A vantagem de ser bobo é ter boa fé, não desconfiar, e portanto estar tranquilo. Enquanto o esperto não dorme à noite com medo de ser ludibriado.
- O esperto vence com úlcera no estômago. O bobo nem nota que venceu.
- Aviso: não confundir bobo com burros.
- Desvantagem: pode receber uma punhalada de quem menos espera. É uma das tristezas que o bobo não prevê. César terminou dizendo a frase célebre: "Até tu, Brutus?".
- Bobo não reclama. Em compensação, como exclama!
- Os bobos, com suas palhaçadas, devem estar todos no céu.
- Se Cristo tivesse sido esperto não teria morrido na cruz.
- O bobo é sempre tão simpático que há espertos que se fazem passar por bobos.
- Ser bobo é uma criatividade e, como toda criação, é difícil. Por isso é que os espertos não conseguem passar por bobos.
- É quase impossível evitar o excesso de amor que um bobo provoca. É que só o bobo é capaz de excesso de amor. E só o amor faz o bobo.

In. Clarice na Cabeceira, As vantagens de ser bobo. Clarice Lispector.

Wendy.

Quinta-feira de manhã me encontrei em Clarice


"Estou sem abrigo, o mundo me expulsou para o próprio mundo, e eu que só caibo numa casa nunca mais terei casa na vida, esse vestido ensopado sou eu, os cabelos escorridos nunca secarão, e sei que não serei dos escolhidos para a Arca, pois já selecionaram o melhor casal da minha espécie" 


Favim.com-22647_large


"De minha desmedida desolação eu só conseguia que ela fosse disfarçada. Alguém, radiante sob uma marquise, disse: que coragem, hein, dona! Não era coragem, era exatamente o medo. Porque tudo estava paralisado, EU QUE TENHO MEDO DO INSTANTE EM QUE TUDO PARE TINHA QUE ANDAR. 


Citações extraídas de MAL-ESTAR DE UM ANJO, crônica de Clarice Lispector.

Wendy

terça-feira, 3 de julho de 2012

A Outra [Filme]


Ano: 2008

"Rogo a Sua Alteza mais fervorosamente a desistir, e para isso a minha resposta em boa parte. Eu preferiria perder a minha vida do que a minha honestidade". (Ana Boleyn) - Esta recusa fez com que Henrique ainda ficasse mais atraído, e ele perseguiu-a implacavelmente. 

02/07, em casa: Fazia tempo que eu não via um filme épico. Adorei. Todo mundo sabe que tenho certa.. aversão a Scarlett Johansson, mas ela me conquistou no papel de Mary Boleyn, tão diferente dos tipinhos que costuma fazer com as mesmas caras e bocas irresistíveis de sempre (arght). Ela é a boa moça, mas não chega a ser enjoada não, muito pelo contrário. Tem um caráter bem interessante. Como eu disse, me fez tirar o chapéu e não fiquei revirando os olhos de raiva nas cenas dela.

Pena - pra ela - que o filme foi roubado pela perfeita atuação da Natalie Portman! Condenada dos infernos! Linda e talentosa. Ahasou.

Eric Bana: Ai ai ai ui ui.

Sessão colírio: Todos os suspiros do filme foram para o Eric Bana. Quando ele apareceu no filme eu lembrei "Heitor!!" - de Tróia. Era ele mesmo. Quanto tempo. E a idade o fez bem. Olha que nem sou muito chegada a essa imagem máscula e tal. Mas pra ele eu abro exceção.

Jim Sturgess: Adoro o cabelin!!

Falando em "másculo" na via contrária, e bem mais ao meu gosto, também tava o lindo do Jim Sturgess (Jude de Across the Universe). Foi impossível desassociar a imagem dele do musical. Era praticamente as mesmas expressões. Mas.. tão lindinho.. nem liguei! =P


A trama é perfeita e se trata de uma história real!! O melhor filme do gênero que ví nos últimos tempos. As mulheres tratadas como mercadoria, sem ter direito a escolher as próprias vidas. A ganância acima de todas as coisas. Bom pra refletir.

Recomendo.

Wendy.

Sombras da Noite [filme]

Ano: 2012

Dizem que o sangue é mais grosso que a água. É o que nos define, nos une, nos amaldiçoa.  Sombras da Noite   

01/07, Cinema (Moviecom): Fazia muito, MUITO tempo que eu não ia no cinema sozinha. Fazia isso com frequência aos 18 anos quando ainda estudava. Gostava, até. E percebi que ainda gosto. Não de ir sozinha, mas de cinema. Acho que o filme ganha uma outra áurea na telona. Com todo mundo num silêncio "cinêmico". Cada gesto milimetricamente sendo calculado pra não chamar atenção. Eu lá, também, olhando de canto de olho, vendo as pessoas se constrangerem tanto por apenas se mexer ou abrir um saco de balas.


O filme é FODÁSTICO. Sempre gosto muito da estética do Tim Burton, embora Edward Mãos de Tesoura até agora esteja intocável dentre os meus preferidos, acredito que Sombras da Noite era bem o que eu precisava assimilar na noite de domingo (quando eu estava apavorada por causa de um boato de fim de mundo pra essa data). Fala das nossas maldições. E dos elos de sangue. Percebi muitos filmes dentro desse. Em especial As Bruxas de Eastwick, dos anos 80, com Cher (alguém lembra?). Também gostei das falas. De muitas delas. Dava vontade de literalmente parar o filme pra copiar. O melhor filme que vi no cinema esse ano, certamente. SUPER-RECOMENDO!! Só senti falta de um papel de maior destaque pra Helena Boham Carter. Só isso. O resto, amei tudo.

A trilha sonora também é muito legal. Tem Carpenters! Mamãe ia gostar! A Ruiva também! 

Wendy.

As Sete Regras do Amor (filme)

Ano: 2003

30/06, em casa:
Eu tow numa vibe muito boa pra filme. Eles me tiram do meu mundo e me levam a um universo de reflexão. E, nesse contexto, percebo que sou mais romântica do que eu acreditava ser. Filmes "água com açúcar" tem me impressionado mais que os considerados clássicos ou de arte. Peguei esse filme, junto com alguns outros, na casa de minha tia. Fala de uma garota que perdeu a mãe aos 7 anos. Antes de morrer a mãe dela faz uma espécie de planejamento traçando o que ela deveria fazer em cada etapa da vida.   Pensei em como isso seria bom! Tudo bem, limitaria a vida da gente, ok, eu também percebo isso. Mas as vezes eu bem queria ter um roteiro a seguir. Da forma que sou disciplinada, não teria como dar errado. Ando com trauma de "erros". Nada de me dizer que é com eles que se aprende e blá-blá-blá. Eu queria a certeza do acerto. Isso tem me deixado confusa.



A garota do filme está dividida. Ela conhece o "cara perfeito", mas algo nele não encaixa na vida dela. Acabo de passar por essa experiência. Conheci o cara perfeito e me afastei dele por achar que não conseguíamos nos conectar. Mundos diferentes. Objetivos diferentes. Ainda torço para que achemos um ponto de equilíbrio, um lugar onde eu me sinta confortável por ser quem sou e por estar com alguém como ele, do jeito que ele é. Sinto como se um anulasse o outro. Ou como se tivéssemos que abrir mão de muita coisa em nós pra estar junto. As afinidades não são tudo, mas ainda acredito muito nelas pra deixar pra lá. 


Sim, tem a coisa das mãos. Ainda não conheci ninguém com quem eu gostasse de fato de andar de mãos dadas. Lembro uma vez que minha irmã falou que se sentia incomodada de andar de mãos dadas com qualquer pessoa. Mas ela conheceu um cara, e aprendeu a gostar de andar assim com ele. Vai ver ela nem percebe que está assim com ele...

Tomara que isso ainda aconteça comigo.

Wendy

domingo, 1 de julho de 2012

Esse Obscuro Objeto do Desejo

Não estou com muito saco pra falar. Nem tenho muito o que falar. Então vontade de ver muitos filmes. Eles sempre colocam minha cabeça no lugar. A saudade ainda é monstra. Vontade de ligar e dizer VENHA EMBORA. Mas agora ainda não é hora. Hora de dar tempo pras coisas se acertarem... Espero estar certa. Seguindo, como sempre, minha razão.

Vamos ao filme

Ano: 1977

ESSE OBSCURO OBJETO DO DESEJO, Sexta-feira, Dvd, em casa 29/06: Gostei, mas me fez muito lembrar um outro filme que agora eu não lembro qual. A coisa do querer impossível. Doentio. É legal. Tem horas que você é obrigado a ver alguns filmes de arte pra não enferrujar. Pena que estou mesmo numa fase "água-com-açúcar". Fazia uns dois anos que esse filme tava lá por casa. Vi finalmente. Nunca entendo relações unicamente passionais-sexuais. Até recomendo. Mas não veria de novo.

De saída.

Wendy.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Talvez eu só precise de um tempo sozinha...

Tumblr_lt64f8ifdt1r4ix9fo1_500_large

Eu já acreditei mais que as coisas fossem definitivas. Não acho que seja assim.
Talvez só não seja a hora ainda...
Talvez eu só precise de um tempo sozinha...

Mas resolver separar é sempre muito dolorido.
Por mais esperança que se tenha em um dia tudo se resolver de forma diferente.

p.s.  Fiz o que tinha que fazer não o que eu queria.
p.s.2. Dia de ouvir Adele sem parar!

Wendy.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Fonte da Vida e mudanças...

Ano: 2006
Fazia tempo, muito tempo que eu queria ver esse filme. Doug já havia me falado. Ele disse: você precisa ver. Mas me disse que era do mesmo diretor de Requiem Para um Sonho, e, bem, eu não me senti muito bem nas duas vezes que vi esse filme. Adiava, adiava... mas recentemente uma outra pessoa me falou novamente dele, e disse ter sido o melhor filme que viu desde 2007.

Pedi prum amigo baixar o filme e queria ver mesmo na sexta-feira. Não deu. Sábado de rinite grau máximo. De novo, não deu. Domingo de afazeres domésticos e finalmente, às 17hs, eu consegui!

Certamente criei expectativas demais. De tanto que ouvi falar e de tantos trailers que tinha visto, não achei tão legal quanto achei que acharia. Primeiro porque os trailers dão a entender uma linda história de amor através dos tempos, e eu, como romântica incurável que sou, tive meu primeiro entrave quando percebi que não é.


Achei que o filme trata basicamente de dois assuntos: obsessão e superação. O tema é morte. As cenas chegam a lembrar "Requiem" com relação a fotografia. As imagens bem próximas embelezando algo que aparentemente não teria beleza vistas de longe. Gosto disso nesse diretor. Gostei disso nos dois filmes. Também reconheci de cara a Ellen Burstyn , que interpretou a Sara Goldfarb, mãe do Harry. Interpretação perfeita a de ontem também, apesar de Hugh Jackman roubar todas as cenas mesmo diante da beleza da Rachel Weisz.


Muita coisa tem acontecido em minha vida. Ainda não é hora de falar. Mas talvez eu não estivesse na vibe presse filme, né?


Terminei a 5ª temporada de House mortinha de odio pelo reaparecimento da Amber!! Grrr!!


É isso.


Wendy.

terça-feira, 19 de junho de 2012

A Minha Semana com Marilyn (filme)

Ano: 2011


Ganhei o filme nesse final de semana de um amigo da minha irmã. Eu já havia comentado com ele a vontade de ver, ele lembrou e levou pra mim. Tava mesmo ansiosa, ando demorando a ver filmes porque estou empolgada com a 5ª Temporada de House. Mas esse vi ontem mesmo. Na companhia de quem sempre me lembrou muito ela: a minha irmã!

Nos primeiros minutos percebo uma verdade absoluta: como não se apaixonar por essa mulher? Misto de vulnerabilidade e perigo. Fórmula perfeita. Ingenuamente sensual. Displiscencia irresistível. Sou toda elogios. 

Sei lá o que davam à ela uma áurea de despreocupação. Ela flutuava. 

Interpretação impecável da Michelle Williams. Ganhou mais outros tantos pontos comigo como atriz!

Vontade doida de ver filmes com Marilyn.

Wendy.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Mais viciante que Vicodin


Foreman: Quer dizer que você aceita agora o que negou mais cedo?
House: Antes você pediu agora você avisou. E eu não tenho como negar uma afirmação.






E que saudade eu estava dos finais de semana inteiros de House!! Bem senti falta da Pekena, minha companheira de aventuras da série, mas, desculpe-me ela, agora encontrei outro fã incondicional e tão ou mais prazeroso de dividir os momentos "agridoce" de House: o meu pequeno Davi!! =D

Que até me perguntou: Por que House é tão agressivo com as pessoas as vezes, mãe??

Dai eu respondi que "ESSA é a graça, filho... essa é a graça do House!" Tão insuportável que chega a ser indispensável!

Mais viciante que vicodin!

Wendy.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Fabricando deus

"O que me sustenta é saber que sempre fabricarei um deus à imagem do que eu precisar para dormir tranquila, e que outros furtivamente fingirão que estamos todos certos e que nada há a fazer. Tudo isso, sim, pois somos os sonsos essenciais, baluartes de alguma coisa." (Clarice Lispector, O Mineirinho, In.Clarice na cabeceira)

430127_201381936626748_959291567_n_large



Outro dia comentei com um amigo recente e querido que eu sempre me procurava nos textos que lia. Acho que por isso o amor grande pelo Caio F. que é o que melhor fala de mim. Antes dele, Garcia Marquez. Também, recentemente apaixonei-me pelos meninos de Capitães de Areia - mesmo uma realidade tão distante - mas a forma que o texto do Jorge Amado se dá tem muito de mim. A forma de descrever as personalidades. A paixão pelo que está além dos olhos. Amor eterno também pelo doce Pequeno Príncipe que não só me aproxima de mim, como também do meu filho Davi e de todas as crianças do mundo (outra antiga paixão...). Bem, ando lendo Clarice. Das pouquíssimas obras dela que tive acesso muito gostei d"O Livro dos Prazeres", alguns contos etc. Esse é de crônicas. Mas crônicas que parecem contos. Aqui espero postar uma longa série de citações... Já que cito como quem guarda. E como quem fala de mim.

Wendy.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

O Desespero Humano

Livros O Desespero Humano Colecao Obra Prima - Soren Kierkegaard (8572324925)

Meu desprazer com leituras de Filosofia começou bem cedo. Teria eu dezenove? Talvez menos! Sempre ouvia falar em O Mundo de Sofia, e imaginava ser um livro GENIAL. Vai ver que até é... mas achei-o tão maçante que, no auge da minha fome por leitura em que devorava três a quatro livros por semana, terminei esse em UM ANO.

Pois bem, nem tão recentemente assim, um colega de faculdade emprestou-me um outro livro dizendo que eu PRECISAVA LER que ele era fantástico. Era um livrinho fininho. Desses da coleção A Obra Prima de Cada Autor. Mas, cara... esse foi o MAIOR LIVRO que já li na vida de tão cansativo que foi.

Nunca desisto de um livro pela metade. Eu me sinto derrotada e não admito isso jamais. Vou até o fim! Esse cara conseguiu falar de uma forma maçante sobre Deus, Pecado, Desespero e Ser-humano. E, com isso, definitivamente me fez desistir de tentar ler qualquer outro livro sobre Filosofia.

Não recomendo. Mesmo.
Principalmente se sua fé e crença estiverem abaladas ou sendo refeitas. 

Cansativo. Chato. 

Próximo da lista: Clarice na cabeceira. Ansiosa estou.

Wendy.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Trinta e quatro.

Davi. Sarah Maclachlan. Caio F. Abreu. Chuva. Livros. Doces. Comida. Família. Reggae Music. TPM. Choro. Dona de casa. Vestidos. Prata. Florentino Ariza. Cinema. Amigos. Trabalho. Mãe. Palavras. Saudade. Irmã. Chocolate. Responsabilidades. Legião Urbana. Insatisfação. Literatura. Organização. Gêmeos. Viajar. Sonhos. Dedicação. Coração.

Wendy.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

O melhor do dia das mães

Foto: 2009. De lá pra cá o amor só cresceu!!

Se me perguntarem qual a melhor coisa do meu fim de semana eu responderei sem medo de errar: foi estar com meu filhote.Nãosei bem a quem puxei a paixão por datas comemorativas. Isso não é carro-chefe de minha família. Digo, de minha mãe-irmãos, que é quem considero família antes do nascimento de Davi.

O meu dia das mães começou na sexta-feira. Ou seja, tive um final de semana inteirinho dedicado à mim. Meu filho entra com uma sacola cheia de coisas feitas com amor em sua escola e diz: "Nada aí dentro é presente pra você, mãe!!". Um cartão, uma rosa de papelão, uma lembrancinha confeccionada na escola. O sorriso dele junto. O melhor dos presentes.

Sábado com ele na casa de minha mãe. Ela não estava. Ficamos à sós: o fuinha e eu!

Domingo de manhã, acordo com meu namorado cantando a música do Xampu Johnsons e me dando parabéns pelo dia das mães. Davi, entre o sono, também me deseja o mesmo, e ganho o primeiro abraço. Almoço com titia e vovó, e a noite sai pra deixar Davi na casa da avó com minha mãe, paramos numa lanchonete, jantamos sanduiche. Mesmo mal-humorada pelo sono ou sei lá o que foi bom vê-la e estar com ela um pouco...

Descubro a cada dia que ele é o menino mais especial do mundo. Percebo o milagre de merecer isso. Acho que nasci com essa vocação, me falta tempo e dinheiro pra me dedicar à ela. Ser mãe foi o melhor que poderia ter me acontecido. Me fez outra pessoa. Uma pessoa melhor.



Wendy.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Os Vingadores [apenas uma humilde opinião]

Ano: 2012


Domingo, 06/05 (no Moviecom): Domingo de tarde fui fazer uma das coisas que mais gosto de fazer com meu filhote: levar ele no cinema! Tava doida pra ver esse filme. Achei interessante eles usarem os quase mesmo atores dos outros filmes de super-heróis. Pelo menos, tem o que me interessava (ai ai Thor!!), mas não gostei muito do filme. Dizem ser o melhor filme do gênero de todos os tempos. Preferi Homem-Aranha e Homem de Ferro. Mil vezes!! Bem que o Thor poderia aparecer por lá... por esses outros filmes.. enfim!

Aprendi que DETESTO o Robert Downey Jr. mas que ele é fichinha perto da "cara de AI COMO SOU FATAL" da Scarlett Johansson!! Detestável demais. Aprendi também que, ok, confesso ser o Homem de Ferro o meu preferido agora. Ele é meio cínico demais, mas fica engraçado no filme. Gato mesmo é o indiscutível Thor. O Capitão América acho meio viadinho. E o Hulk não me convenceu muito. Acho o ator bem sem gracinha apesar de, contraditoriamente no filme serem as são as melhores e as mais engraçadas cenas.

Valeu MUITO a tarde no cinema com Davi. Valeu o sacão de pipoca dividido com ele. O detalhe é que só pode mexer na pipoca depois do filme mesmo começar. ¬¬ nem os traillers conta. Tem que esperar "o filmes MESMO" como diz Davi.

Eu não veria de novo. E, sim, recomendo se for pra estar perto dos filhotes!!

Tudo por eles vale a pena.

Wendy.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Missão quase impossível

Marilyn_monroe.jpg.scaled1000_large
Marilyn Monroe

Acordei com uma vontade medonha de criar outro blog dedicado às mulheres que, assim como eu, são pobres e amam musculação!

Sem sentido essa afirmação? Discordo. Em todos os sites e blogs de musculação que eu entro pra tentar ler alguma coisa que venha ajudar minha vida de "atleta" (hohoho) eu vejo dezenas de milhares de suplementos caríssimos, roupas inacessíveis, exacerbação do consumismo exibidos em panicats, exaltação de personals trainners (admirável trabalho explorador que deveria já estar incluso no preço que pagamos na academia) etc. etc. etc.

Estou com sorte de, depois de quase 8 anos em academias com algumas várias pausas, ter finalmente encontrado uma que coubesse no meu bolso ( R$ 40,00) e um instrutor que não mede esforços pra passar seu conhecimento sem acréscimo financeiro para este fim.

Há um tempo encontrei algumas coisas interessantes de se ler na blogosfera, mas elas foram se modificando e ficando exatamente igual a todos os outros - com dicas inacessíveis.

Dani Tamega, Lara Suliano, uma Rede Social que frequento apenas para mulheres que gostam de musculação, eu abro e leio apenas pela inspiração, pois não acho mais viável o que postam ali.

Ainda bem que sou brasileira e não desisto quase nunca!

Wendy.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Como caber aqui?

405303_2818652860142_1073513106_32893632_1753150878_n_large

Eu não estou sabendo fazer isto.
Está sendo muito difícil delimitar ou deliberar quem sou, quem 'estou'.

Já foi tudo tão mais fácil: as roupas, as músicas, as maquiagens, as amizades, as atitudes - tudo se encaixava muito facilmente em quem eu queria ser, em quem eu era.

Agora parece tão confuso.
Ando me perdendo fácil, por mais que devesse ser o contrário.

Dizem que as experiências, as vivências ajudam... eu discordo.
Elas complicam mais que qualquer outra coisa.
Tão bom seria ter de volta a ingenuidade de acreditar que tudo vai dar certo.
Mas vejo o tempo passando rápido demais para realizar os sonhos que ainda restaram...

Vivo num eterno paradigma em busca do equilíbrio que me trará paz.

Espero não enlouquecer quem estiver por perto.

Wendy.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Eu acredito em desamor


Tumblr_lwlvau11id1qm230vo1_500_large

Eu acredito em desamor. Talvez, hoje, até mais que no próprio amor. Quem sabe isso mude amanhã, mas esta sou eu agora. E esta eu sempre foi assim - até aqui, ao menos. Sempre fui de amar de cara, me entrego, me apaixono pelo mínimo que me deem... Amizades, lugares, comidas, amores, sempre assim. Dai começam a surgir as pequenas decepções, as novas teorias, as tristezas dos dias de rotina, as lágrimas. E cada lágrima derramada é um pouquinho de amor que se vai. 

Uma vez me disseram que eu me preparo pra sair do relacionamento. Pura verdade. Mas não é algo de caso pensado, estilo maquiavélico. Isso vai acontecendo no decorrer das horas perdidas. Detesto perder meu tempo. Uma intuição me diz que eu não tenho como desperdiçar muita coisa mais. Meu coração decepcionado anda casado de tentativas que nunca dão em nada. 

Talvez por isso eternos amigos que conto em apenas uma das mãos. 
Talvez por isso um único filho. 
Cada certeza me prende de uma forma infinita. 
O que não me merece desamo, esqueço, deleto. Não tem como ser diferente.

Se não ama mais é porque nunca amou? Discordo. Se pode amar de infinitas formas, em diferentes momentos. Tenho amores eternos. Amores que durarão para sempre. E eles são simultâneos. Não vou ficar medindo minhas palavras. Cada um prolifera o que tem. Eu prolifero o amor. 

Enquanto ele merecer existir.

Wendy.

RECADO DIRECIONADO: Gratíssima a mensagem anônima que me inspirou a este post. "Quanta Falsidade". Ela também me motivou a apagar algumas coisas antigas que não falam muito de mim e ainda acabam expondo pessoas que não mais fazem parte da minha vida. Aproveitando o tempo aqui já disposto, digo que este é um local em que coloco a cara pra bater. E que, a partir de hoje, recadinhos covardes anônimos não mais serão aceitos. Aceitarei TODOS, como sempre fiz, quando agirem da mesma forma que eu. Ninguém é obrigado a ler o que eu escrevo, mas o mínimo de delicadeza se faz necessário. 

segunda-feira, 19 de março de 2012

Ainda bem que acabou bem.



O único amigo que lembro de ter perdido na vida eu nem tinha tanto contato assim... E, como não o vi nunca mais, sempre penso que um dia nos esbarraremos novamente...
Desta vez não foi assim, eu tive a nítida sensação que perderia um pedaço meu. Um pedaço literal.
Tudo que vivi e aprendi na vida tem muito dela.
Tudo que sou e gostaria de ser, mesmo sendo tão distinto, também é dela.
Mesmo em minhas des-referências, é preciso ela.

Somos duas partes diferentes da mesma essência perfeita.

Eu jamais acharia outro jeito de ser feliz em meus dias mais tristes...
Nem teria ninguém pra me defender como ela sempre fez.
Minha eterna companheira de aventuras.

Ainda bem que acabou bem.

RECADO DIRECIONADO: Eu não sou eu sem você, irmã!

Wendy.