sexta-feira, 1 de junho de 2012

Fabricando deus

"O que me sustenta é saber que sempre fabricarei um deus à imagem do que eu precisar para dormir tranquila, e que outros furtivamente fingirão que estamos todos certos e que nada há a fazer. Tudo isso, sim, pois somos os sonsos essenciais, baluartes de alguma coisa." (Clarice Lispector, O Mineirinho, In.Clarice na cabeceira)

430127_201381936626748_959291567_n_large



Outro dia comentei com um amigo recente e querido que eu sempre me procurava nos textos que lia. Acho que por isso o amor grande pelo Caio F. que é o que melhor fala de mim. Antes dele, Garcia Marquez. Também, recentemente apaixonei-me pelos meninos de Capitães de Areia - mesmo uma realidade tão distante - mas a forma que o texto do Jorge Amado se dá tem muito de mim. A forma de descrever as personalidades. A paixão pelo que está além dos olhos. Amor eterno também pelo doce Pequeno Príncipe que não só me aproxima de mim, como também do meu filho Davi e de todas as crianças do mundo (outra antiga paixão...). Bem, ando lendo Clarice. Das pouquíssimas obras dela que tive acesso muito gostei d"O Livro dos Prazeres", alguns contos etc. Esse é de crônicas. Mas crônicas que parecem contos. Aqui espero postar uma longa série de citações... Já que cito como quem guarda. E como quem fala de mim.

Wendy.

Um comentário:

  1. "O que me sustenta é saber que sempre fabricarei um deus à imagem do que eu precisar para dormir tranquila"

    achei perfeito!

    ResponderExcluir

**O que dizer do que escrevi?**