quinta-feira, 1 de julho de 2010

Crepúsculo de Avalon - uma Romance de Tristão e Isolda.

"Nenhum homem é um mal, na sua própria opinião. Ele sempre encontra razões que justifiquem seus atos, pelo menos para si mesmo." (Isolda de Tintagel)




No meu aniversário, ganhei um livro da minha mãe chamado CREPÚSCULO DE AVALON - UM ROMANCE DE TRISTÃO E ISOLDA e ainda não havia começado a ler, porque tinha uma fila de prioridades na frente. Então, assim que terminei de ler COMER, REZAR, AMAR, iniciei a leitura desse romance.


Eu AMO mitologia nórdica, mesmo sabendo muito pouco a respeito dela. Amo o Rei Arthur e a Távola Redonda e as aventuras que narram um pouco de Avalon, Morgana, Merlin, Senhoras do Lago, Misticismo... Nesse livro que leio agora, Isolda é neta de Morgana, filha de Guinevere e Modred (filho de Arthur e Morgana).


Tudo é muito bem contado, e estou achando a personagem principal fantástica. Dotada de muita coragem e orgulho - àquele que só os antigos sabiam ter quando tudo que tinham eram sua palavra e sua conduta.


Estou na metade do livro e se passaram 04 dias na narrativa. Tudo acontece depois da morte do Rei Constantino, esposo de Isolda e da decisão de se ter um novo Grande Rei da Bretanha. Acredito que essa versão da história daria um ótimo filme! 


Falando em filme, eu já assisti TRISTÃO E ISOLDA, aquele com o carinha do filme do Homem Aranha fazendo o papel do Tristão e eu odiei. Tanto que até hoje tenho antipatia pelo ator..rs. Acho o Tristão do filme muito covarde. Odeio covardia em filmes. Odeio covardia na vida real também. Enfim...


Gosto de pensar que já vivi coisas assim, que já tive a oportunidade de viver mais perto da magia da noite, bruxas e seres elementares.


Wendy

Um comentário:

**O que dizer do que escrevi?**